domingo, 31 de agosto de 2008

MS lança nova versão do XP p/ laptops de baixo custo


Originalmente desenvolvido para rodar Linux, o laptop XO, da organização OLPC (One Laptop Per Child (Um Laptop Por Criança), tem como alvo as nações em desenvolvimento e os mais pobres, para que possam ter bons computadores para sua educação. O dispositivo, que passou a ser vendido em novembro, por US$ 200, possui conexão sem fios, uma câmera embutida e um teclado desenhado para mudar de acordo com o idioma.

As primeiras implementações começaram no Afeganistão, Haiti, México, Mongólia, Peru, Ruanda, Uruguai e na Birmânia. No entanto, as vendas foram muito inferiores ao esperado, com muito menos de 1 milhão de XOs encomendados. O OLPC espera que com a ajuda da Microsoft a situação mude.

A empresa de Redmond anunciou que estava testando uma versão do XP no XO desde dezembro passado, citando um desejo de proporcionar uma "experiência de alta qualidade do Windows" nos dispositivos OLPC.

A Microsoft passou um ano modificando o XP para assegurar que rodasse nos laptops XO sem problemas. Mas a OLPC também teve trabalho, incluindo o reforço na memória e ajustes de hardware. A mudança do Linux para o XP irá aumentar os custos de produção do XO de US$ 188 um pouco mais de US$ 200. O XP em si, custará US$ 3 em cada XO.

Uma das razões para oferecer o laptop de baixo custo com uma edição reduzida do XP é que os compradores estavam hesitantes em adotar a versão do Linux conhecida como "Sugar". Ele opera com uma interface especial, que utiliza símbolos em vez de palavras, eliminando a capacidade de saber ler como um requisito para o uso.

Mas, ao mesmo tempo em que o Sugar pode funcionar bem em pequenas aldeias Africanas, países mais desenvolvidos e em sistemas escolares já informatizados querem algo semelhante a um ambiente de computação real. Com o XP rodando no XO, os alunos podem aprender o básico e se familiarizar com o Windows e o Office, o que irá ajudá-los no futuro.

Ruby ao quadrado

PLANTÃO INFO / 08/2008 / TI

Toni Cavalheiro, edição de março de 2008 da INFO



 /

Aspire One versus Eee PC 900. Quem pode mais?

Brincamos aqui no INFOLAB com o novo minilaptop da Acer, o Aspire One. Lado a lado com um Eee PC 900, a maquininha impressionou pelo bom acabamento e pelo tamanho confortável do teclado e da tela de 8,9 polegadas.

O pequenino já é encontrado numa Santa Ifigênia da vida por cerca de 1 100 reais, na configuração com processador Intel Atom de 1,6 GHz, 1 GB de RAM, disco rígido de 120 GB e rodando Windows XP.

A relação custo/benefício é das melhores para esse tipo de produto. O Eee PC, por exemplo, sai pelo mesmo preço, mas tem chip Celeron de 900 MHz, memória de 1 GB, SSD de 20 GB e vem com Linux.

O Aspire One é um pouco mais largo que o modelo da Asus, fazendo as teclas ficarem mais bem espaçadas. Pela qualidade das imagens, a tela brilhante do micrinho da Acer dá um banho na fosca do Eee PC.

Um pequeno detalhe faz a diferença a favor da Asus no quesito ergonomia. Seu modelo tem o teclado inclinado, proporcionando mais conforto na hora de apoiar as mãos. As teclas do Aspire ficam numa base reta, o que incomoda depois de algum tempo digitando.


Postado por - Marco Aurélio Zanni - 29/08/2008

MS troca papel de parede de XP pirata

PLANTÃO INFO / 08/2008 / tecnologia

Quinta-feira, 28 de agosto de 2008 - 15h25

SÃO PAULO - A Microsoft estréia novo recurso para pressionar quem usa cópia pirata do XP a comprar versão original.

Quem roda uma versão pirata do Windows XP – sistema que deixou de ser comercializado no final de julho – é de tempos em tempos alertado por recursos do programa Windows Genuine Advantage (WGA).

O aplicativo, entre outras coisas, exibe um insistente alerta de "você pode ter sido vítima de cópia não genuína".

Agora, explica blog do WGA, a Microsoft vai estrear um novo recurso que mudará o papel de parede do usuário. Se a cópia não for validada como original, o sistema substituirá a imagem colocada como wallpaper por um fundo preto.

Uma mensagem um pouco mais invasiva será exibida na barra de notificações do XP.

Produtividade e elegância com o Nokia E71

Produtividade e elegância com o Nokia E71

O design caprichado chama a atenção do E71, novo smartphone da família Eseries, da Nokia. Fino, compacto e elegante, ele faz seu irmão E61 parecer desajeitado.

Mas a beleza não é a única qualidade do E71. O aparelho, que acaba de desembarcar no INFOLAB, está cheio de recursos de produtividade e multimídia rodando no Symbian S60. Com o Quickoffice, é possível criar, visualizar e editar planilhas, documentos de texto e apresentações. Para e-mails, é compatível com IMAP, POP e Exchange.

Para garantir a segurança das informações, há um aplicativo que criptografa os dados da memória do aparelho e do cartão de memória microSD.  A memória interna é de 110 MB, mas o cartão de memória pode ter até 8 GB.

O E 71 tem um teclado QWERTY, um pouco apertado. Apesar disso, o desenho das teclas facilita a digitação. Ele é rico em conexões, compatível com redes sem fio Wi-Fi b/g, 3G (WCDMA/HSDPA) e Bluetooth.

O Nokia Mapas 2.0, aplicativo para localização e navegação por GPS, vem instalado, mas sua licença para navegação vence em três meses. No quesito multimídia, o E71 vai bem, com destaque para seu alto-falante potente. A câmera tem 3,2 megapixel e consegue imagens de boa qualidade, mas mostrou-se lenta.

A integração com serviços da internet é outro destaque do E71. Ele permite postar diretamente do celular vídeos e fotos no Ovi, Voix e Flickr.

O E71 começa a ser vendido nas primeiras semanas de setembro, pelo preço (sugerido pelo fabricante) de 1.559 reais.


Postado por - Kátia Arima - 29/08/2008

Roteador "verde" da D-Link consome 40% menos energia

Gadgets INFO

D-Link DIR-855: quem já tiver o roteador poderá baixar o firmware

Em paz com o meio ambiente, a D-Link promete uma redução de até 40% no consumo de energia de suas novas linhas de roteadores Wi-Fi.

Chamada de Green Ethernet, o recurso permite um consumo mais inteligente de energia, fazendo com que o roteador verifique o status da conectividade e o comprimento do cabo. O equipamento também controla o uso de eletricidade dependendo se há ou não equipamentos com Wi-Fi ligado na sua área de cobertura.

Os primeiros “roteadores verdes” a incorporar a tecnologia Green Ethernet são os modelos D-Link Wireless N Gigabit Router (DIR-655) e o D-Link Wireless N Quad Band Gigabit Router (DIR-855). A fabricante oferecerá o upgrade gratuito do firmware para consumidores que comprarem esses dois modelos ainda sem o recurso.

Postado por - Bruno Ferrari - 28/08/2008

sábado, 30 de agosto de 2008